Páginas

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Israel: Vamos vender armas para os inimigos da Rússia!


Nova tensão abala o novo acordo militar entre Israel e Rússia.

Autoridades israelenses ameaçam vender armas para "áreas estratégicas" perto da Rússia depois que Moscou anunciou no fim de semana que aprova a venda de mísseis P800 à Síria, informou Yedioth Ahronoth, neste último domingo.

O anúncio veio depois que EUA e Israel imploraram a Rússia para abandonar a venda. Os mísseis de cruzeiro, apelidado Yakhont, têm um alcance de 300 km, o que coloca os navios israelenses ao largo da costa do Líbano em risco de serem atingidos por mísseis disparados a partir do porto do sul da Síria.

O acordo original foi assinado entre a Rússia e a Síria em 2007, no mês passado o primeiro-ministro Benjamin Netanyahu advertiu ao presidente russo Vladimir Putin, que os mísseis podem ser entregues ao Hezbollah.

Recentemente o ministro da Defesa, Ehud Barak, visitou Moscou em uma missão similar. Barak falou com Putin e ministro da Defesa, Anatoly Serdyukov. Durante a visita, os estadistas assinaram acordos de confidencialidade, visando a preparar o caminho para a venda de aviões de Israel para a Rússia.
Apesar dos grandes esforços, o negócio foi anunciado sexta-feira. "Eles foram um passo longe demais", disse um oficial de Jerusalém. "Isso não está em sintonia com a nossa cooperação com eles."


O oficial disse que Israel tinha se abstido até agora de vender as estratégicas "armas de desempate" (...) para os países do terceiro mundo, e que esperava que a Rússia fizesse o mesmo.

"O fornecimento de armas avançados para a Síria, um dos dois principais apoiantes do Hezbollah, especialmente às vésperas das conversações de paz fatídico com os palestinos, não é um movimento incentivando as forças moderadas no Oriente Médio -, mas sim um prêmio para os estados extremistas", disse a fonte.

A AFP citou um alto funcionário do governo, dizendo: "Esta decisão reflete num sentido de pouca responsabilidade mostrado de um país que quer influenciar e pretende agir em favor da estabilidade da região".

"Estas armas podem comprometer o equilíbrio estratégico em uma região volátil com as negociações de paz dolorosamente sensível", disse o oficial, referindo-se à retomada das negociações com os palestinos.

O P800 é considerado um dos mais avançados mísseis de cruzeiro, devido à sua velocidade e vôo baixo. Israel teme que caia nas mãos do Hezbollah no Líbano, que iria colocar os seus navios no Mediterrâneo em risco, especialmente à luz do desejo de organizações terroristas para descarrilar as negociações de paz com os palestinos.

 "Os E.U.A. e Israel nos pediram para não fornecer a Yakhont para a Síria. Mas nós não vemos as preocupações manifestadas por eles que estas armas caiam em mãos de terroristas", o ministro da Defesa russo disse, depois de anunciar que o negócio prosseguirá. 

3 comentários:

  1. Seu blog é 10 meu caro Yusuke,continue prestando este serviço de informação aos internautas ´muito útil.
    Abraço.

    Antonio Celso.

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado Antonio Celso, continuaremos com as coberturas que a mídia convencional não faz.


    continue com a gente! Abraços!

    ResponderExcluir
  3. Seu blog é muito bom!além de atualizado vai á fundo de temas complicados como os conflitos no Oriente.

    Abrs

    ResponderExcluir

Os comentários anônimos ou registrados estão liberados e serão moderados pelo Administrador do Blog.

Comentários envolvendo palavrões, ameaças, racismo e preconceito religioso ou sexual ou quaisquer outro tipo de ofensa, serão excluídos em respeito ao leitor.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...